Uma tradição na cooperação

O 8th Brazilian-Swedish Workshop in Aeronautics, organizado pela Innovair e com o apoio do CISB e de outras instituições brasileiras e suecas, já tem data marcada e acontecerá no dia 10 de outubro em Estocolmo, na Royal Swedish Academy of Engineering Sciences. Em sua oitava edição, já é possível considerar o evento como uma tradição.

O foco do encontro é aprofundar e fortalecer as já muito positivas relações entre os atores envolvidos na relação entre Suécia e Brasil, além de receber novos participantes e discutir formas de expandir e ampliar o escopo da cooperação.

Mats Olofsson, presidente do Comitê Executivo Aeronáutica pelo lado sueco tem boas expectativas para esta oitava edição. “Acreditamos que o workshop trará novos stakeholders e conectará diferentes áreas da tecnologia e pesquisa em aeronáutica. Ao realizar o evento logo após o Aerospace Technology Congress (FT 2019), queremos atrair os participantes do congresso para, desta vez, discutir as áreas específicas de interesse da cooperação Brasil-Suécia.”, comenta.

A expectativa é positiva também quanto à programação do workshop. Existem fortes indícios de que o evento contará com a presença e algumas palavras do ministro brasileiro de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação, Marcos Pontes, bem como representantes da Vinnova, agência governamental sueca de inovação, apresentando suas atividades de internacionalização. Os participantes irão conhecer os projetos de cooperação aeronáutica que foram realizados durante 2018 e 2019, bem como suas conclusões e propostas para o futuro.

Além disso, workshop contará com sessões de matchmaking, em que ao participar, todos os indivíduos poderão reunir-se e dialogar sobre assuntos específicos com outros atores como pesquisadores, engenheiros, representantes da indústria e pessoas de agências governamentais e organizações.

Para que essa troca intensa de conhecimento acontecesse, o trabalho do CISB foi fundamental. “Eu acredito muito no conceito da Tripla Hélice, em que Governo, Academia e Indústria se unem e desenvolvem ideias, projetos e produtos. Um evento como este é essencial para uma maior cooperação e co-criação, o que só é possível quando se tem um parceiro que se relaciona bem com todos os atores, como é o caso do CISB”, avalia Olofsson.