Os resultados de uma forte parceria

Desde sua criação em 2011, o CISB vem promovendo diversas iniciativas para estimular a cooperação entre Brasil e Suécia. Dentre essas ações, diversos dos seus instrumentos de mobilidade mostraram-se essenciais para o estabelecimento e consolidação da colaboração bilateral e para a transferência de tecnologias entre setores (spillover). Isso foi o que revelou o “Relatório de Avaliação dos Efeitos de Spillover: Caso CISB”, estudo recém lançado que avalia o impacto das ações da entidade.

A pesquisa mostra que as iniciativas do CISB desempenharam um papel determinante na criação de novas formas de efeitos de spillover. Os resultados mostram que projetos do setor aeronáutico de 16 instituições diferentes demonstraram ser capazes de gerar processos de transferência de tecnologia para outros setores como mineração, digitalização e automobilística.

Foram identificados 28 projetos com spillover iniciados ou concluídos, outros três que estão em processo de discussão e sete que têm o potencial de se tornar um spillover, mas que ainda não foram investigados.

Segundo 90% dos entrevistados, seus projetos de P&D em aeronáutica têm potencial para transferir conhecimento para outras áreas. Destes, quase 50% investigaram, em algum nível, a aplicação das tecnologias desenvolvidas em outros setores.

O estudo também mostrou que 60% dos entrevistados estão envolvidos em projetos colaborativos adicionais entre universidades, projetos de pesquisa aplicada voltados à solução de problemas da indústria, bem como em iniciativas de treinamento e desenvolvimento de habilidades, como em programas de doutorado, cursos de curta duração, etc.

“O estudo demonstra a importância da existência de uma organização que seja capaz de fomentar a criação de uma forte rede de pesquisa, fazer sua gestão e avaliar o potencial de impacto de suas iniciativas no longo prazo” afirmou a Managing Director do CISB, Alessandra Holmo.

A capacidade do CISB em estabelecer uma rede de pesquisa e criar um ecossistema de inovação entre as instituições de diferentes países foram outros aspectos mapeados pelo estudo. Ao mostrar o envolvimento de outros 12 países, além do Brasil e da Suécia, nos projetos, a pesquisa indicou que a colaboração inicial tem o potencial de catalisar a internacionalização das instituições envolvidas numa perspectiva mais ampla.

Devido a relevância dos resultados levantados pelo estudo, um artigo oriundo deste estudo será apresentado na Conferência IAMOT 2019 – 28th International Conference on Management of Technology (http://www.nitie.edu/IAMOT2019/) – em abril, na Índia.